Covid-19: Município da Guarda avança com campanha de promoção turística

A Câmara Municipal da Guarda lançou uma campanha de promoção turística para captar visitantes para o território no período de desconfinamento da pandemia causada pela doença da covid-19, foi hoje anunciado.

“Após um longo período pandémico de distanciamento social e [de] isolamento, devido ao perigo de contágio por covid-19, é chegada a hora de apelar a que todos voltem, aos poucos, a desfrutar do nosso concelho”, refere a autarquia da Guarda em comunicado.

Para captar turistas, a autarquia presidida por Carlos Chaves Monteiro avança com a campanha intitulada “Agora já é tempo”.

“O objetivo é contribuir, neste período de desconfinamento, para a captação de novos fluxos turísticos ávidos de desfrutar da natureza e do sossego que o nosso concelho proporciona”, é justificado.

A fonte refere também que, ao mesmo tempo, pretende “alavancar a recuperação da economia local, promovendo todo o território: da cidade às aldeias, dos monumentos à gastronomia, do património cultural ao paisagístico, do artesanato ao legado histórico, convidando todos a uma visita”.

“Agora já é tempo de nos visitarem”, remata a nota do município.

Portugal contabiliza 1.330 mortos associados à covid-19 em 30.788 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a pandemia divulgado hoje.

Relativamente ao dia anterior, há mais 14 mortos (+1%) e mais 165 casos de infeção (+0,5%).

O número de pessoas hospitalizadas baixou de 536 para 531 das quais 72 em unidades de cuidados intensivos (menos seis).

O número de doentes recuperados é de 17.822.

Portugal entrou no dia 03 de maio em situação de calamidade devido à pandemia, depois de três períodos consecutivos em estado de emergência desde 19 de março.

Esta nova fase de combate à covid-19 prevê o confinamento obrigatório para pessoas doentes e em vigilância ativa, o dever geral de recolhimento domiciliário e o uso obrigatório de máscaras ou viseiras em transportes públicos, serviços de atendimento ao público, escolas e estabelecimentos comerciais.

O Governo aprovou novas medidas que entraram em vigor na segunda-feira, entre as quais a retoma das visitas aos utentes dos lares de idosos, a reabertura das creches, aulas presenciais para os 11.º e 12.º anos e a reabertura de algumas lojas de rua, cafés, restaurantes, museus, monumentos e palácios.

O regresso das cerimónias religiosas comunitárias está previsto para 30 de maio e a abertura da época balnear para 06 de junho.



Conteúdo Recomendado