Covid-19: Mercado Municipal da Guarda com alterações no funcionamento

Hoje estão de regresso ao espaço comercial os vendedores de produtos do Vale do Mondego.

A Câmara da Guarda procedeu a alterações na orgânica do Mercado Municipal para “garantir o funcionamento do espaço em segurança” e “evitar possíveis contágios de covid-19”, refere uma nota informativa da autarquia.

“A abertura do Mercado Municipal está, no entanto, condicionada ao cumprimento de todas as normas e recomendações veiculadas pela Direção-Geral da Saúde, tendo os comerciantes que seguir um conjunto de normas de funcionamento específicas, que visam garantir as condições de segurança e higiene no exercício da sua atividade”, acrescenta a mesma fonte.

Segundo a nota, “as marcações no chão, em frente a cada local de venda, assegurarão a distância física entre clientes, vendedores e produtos alimentares ou a redistribuição dos vendedores por várias zonas do Mercado [Municipal], criando mais espaço entre os vendedores”.

“Está também prevista uma circulação diferente de clientes, uma vez que serão criadas duas entradas diferentes. A principal para o mercado no geral e uma outra na zona de cais (cargas e descargas) para o público que pretenda comprar hortícolas para plantação e aves de criação”, acrescenta a edilidade.

De acordo com a fonte, “é ainda obrigatório o uso de máscara para entrar e circular” no recinto.

O município da Guarda disponibiliza, nas entradas do edifício, solução alcoólica para desinfeção das mãos.

“Haverá ainda condicionamento à entrada de pessoas no edifício, limitado a 30 clientes na zona de venda de produtos alimentares e a oito clientes na zona de venda de plantas hortícolas e aves de criação”, é referido.

Segundo a autarquia da cidade mais alta do país, “com o levantamento gradual das medidas de confinamento, o Mercado Municipal volta, aos poucos, ao seu normal funcionamento”.

Hoje estão de regresso ao espaço comercial os vendedores de produtos do Vale do Mondego.



Conteúdo Recomendado