Covid-19: Mêda reduz 30% do valor das faturas da água em abril, maio e junho

Para solicitar a isenção do pagamento, os interessados devem preencher um requerimento que é disponibilizado pelo município na sua página da internet.

A Câmara da Mêda anunciou hoje que vai diminuir em 30% as faturas da água de todos os consumidores nos meses de abril, maio e junho, para minorar os efeitos da crise provocada pela pandemia da covid-19.


O presidente da autarquia, Anselmo Sousa, refere num edital ontem publicado na página oficial da internet que na última reunião do executivo foi decidida a redução de 30% nas faturas do consumo de água, saneamento e resíduos sólidos, nos meses de abril, maio e junho, “a todos os consumidores do concelho”.


A autarquia da Mêda, no distrito da Guarda, também deliberou pela isenção do pagamento da fatura da água, saneamento e resíduos sólidos, durante o mesmo período, às Instituições Particulares de Solidariedade Social, empresas, comércios e serviços do concelho “que estão encerrados ou em serviços mínimos, a requerimento dos interessados”.


Segundo o documento, em ambas as situações “serão considerados como valores máximos para apoio os valores faturados nos meses homólogos do ano de 2019”.


Para solicitar a isenção do pagamento, os interessados devem preencher um requerimento que é disponibilizado pelo município na sua página da internet e enviá-lo por correio eletrónico.


A nível global, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 145 mil mortos e infetou mais de 2,1 milhões de pessoas em 193 países e territórios.
Portugal regista 657 mortos associados à covid-19 em 19.022 casos confirmados de infeção, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a pandemia.


O decreto presidencial que prolonga até 02 de maio o estado de emergência iniciado em 19 de março prevê a possibilidade de uma “abertura gradual, faseada ou alternada de serviços, empresas ou estabelecimentos comerciais”.



Conteúdo Recomendado