Covid-19: Manteigas reduz 50% nas faturas da água, saneamento e resíduos

O município de Manteigas “pretende diminuir o impacto e as dificuldades financeiras decorrentes do abrandamento da atividade económica no concelho”.

O município de Manteigas, no distrito da Guarda, anunciou hoje que decidiu aplicar uma redução de 50% no valor das faturas da água, saneamento e resíduos dos munícipes e empresas sediadas no concelho, devido ao Covid-19.


“O executivo camarário decidiu hoje, por unanimidade, aplicar uma redução de 50% nas faturas da água, saneamento e resíduos de todos os munícipes e empresas sediadas do concelho de Manteigas, no que respeita aos meses de março, abril e maio de 2020”, refere a autarquia em comunicado enviado à agência Lusa.


Com a redução do valor da fatura, o município de Manteigas “pretende diminuir o impacto e as dificuldades financeiras decorrentes do abrandamento da atividade económica no concelho e no país, quer para os munícipes, quer para as empresas sediadas” naquela região da Serra da Estrela.


Segundo o município presidido por Esmeraldo Carvalhinho, a medida “surge no quadro da pandemia epidemiológica mundial que se faz sentir, com alargamento progressivo e evolução ainda desconhecida”.


A autarquia considera “fundamental conter as possíveis linhas de contágio, designadamente através do reforço dos cuidados de higiene pessoal (lavagem frequente das mãos, cara e corpo em geral)”.


O novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19, infetou mais de 210 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 8.750 morreram.
O surto começou na China, em dezembro de 2019, e espalhou-se já por 170 países e territórios, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.


Os países mais afetados depois da China são a Itália, com 2.978 mortes para 35.713 casos, o Irão, com 1.135 mortes (17.350 casos), a Espanha, com 558 mortes (13.716 casos) e a França com 175 mortes (7.730 casos).


Face ao avanço da pandemia, vários países adotaram medidas excecionais, incluindo o regime de quarentena e o encerramento de fronteiras.
Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde (DGS) elevou hoje o número de casos confirmados de infeção para 642, mais 194 do que na terça-feira. O número de mortos no país subiu para dois.


Dos casos confirmados, 553 estão a recuperar em casa e 89 estão internados, 20 dos quais em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI).
Atualmente, há 24 cadeias de transmissão ativas em Portugal, mais cinco do que na terça-feira.


A Assembleia da República aprovou hoje o decreto de declaração do estado de emergência que lhe foi submetido pelo Presidente da República com o objetivo de combater a pandemia de Covid-19, após a proposta ter recebido pareceres favoráveis do Conselho de Estado e do Governo.


Portugal está em estado de alerta desde sexta-feira, e o Governo colocou os meios de proteção civil e as forças e serviços de segurança em prontidão.




Conteúdo Recomendado