Covid-19: GNR leva tarefas e material escolar a 124 alunos do distrito da Guarda

O Comando Territorial da GNR da Guarda anunciou hoje que a partir de sexta-feira vai entregar tarefas e material escolar a 124 alunos da região que estudam a partir de casa e que não têm acesso a computador.

Em comunicado enviado à agência Lusa, o Comando Territorial da GNR da Guarda refere que a partir de sexta-feira distribui tarefas escolares aos alunos, através das Secções de Prevenção Criminal e Policiamento Comunitário (SPC), em colaboração com alguns agrupamentos de escolas e municípios do distrito, no âmbito das restrições atuais que o país vive devido à pandemia da covid-19.

“Através desta iniciativa, e com o apoio dos militares das SPC, será possível levar aos alunos que vivem em situação de vulnerabilidade, sem recurso a meios informáticos, os conteúdos e atividades escolares solicitados pelos professores”, lê-se na nota.

Fonte da GNR da Guarda disse à Lusa que a medida abrange, neste momento, um total de 124 alunos dos Agrupamentos Escolares dos concelhos de Seia (99) e de Almeida (25).

No final do segundo período letivo, quando as aulas foram suspensas, o Comando Territorial da GNR da Guarda desenvolveu uma ação idêntica para apoio a alunos dos Agrupamentos de Escolas dos concelhos de Gouveia e de Celorico da Beira.

A nível global, segundo um balanço da AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 178.500 mortos e infetou mais de 2,5 milhões de pessoas em 193 países e territórios.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Portugal regista 785 mortos associados à covid-19 em 21.982 casos confirmados de infeção, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a pandemia.

Relativamente ao dia anterior, há mais 23 mortos (+3%) e mais 603 casos de infeção (+2,8%).

Das pessoas infetadas, 1.146 estão hospitalizadas, das quais 207 em unidades de cuidados intensivos, e o número de doentes curados aumentou de 917 para 1.143.

Portugal cumpre o terceiro período de 15 dias de estado de emergência, iniciado em 19 de março, e o decreto presidencial que prolongou a medida até 02 de maio prevê a possibilidade de uma “abertura gradual, faseada ou alternada de serviços, empresas ou estabelecimentos comerciais”.




Conteúdo Recomendado