Consultas de Psiquiatria na ULS da Guarda respeitam Tempos Máximos de Resposta Garantidos

Cerca de 92,1 % das primeiras consultas de Psiquiatria realizadas no corrente ano, na Unidade Local de Saúde da Guarda (ULSG), respeitaram os Tempos Máximos de Resposta Garantidos (TMRG).

Segundo a ULS da Guarda, “das primeiras consultas realizadas, via Consulta a Tempo e Horas (CTH), até novembro de 2019, apenas 20 ultrapassaram o prazo previsto.”

No que respeita às consultas “Muito Prioritárias”, apenas uma ultrapassou o TMRG, com 95 dias. Efetivamente, os 95 dias referidos no Relatório apresentado pelo Conselho Nacional de Saúde reportam-se a este único pedido “Muito Prioritário” realizado fora do TMRG, em meados do mês de Junho, e não ao Tempo Médio de Resposta observado no serviço que, no final do mês de novembro, se cifrava em 29,3 dias. Também no que se refere às consultas Prioritárias, o Tempo Médio de Resposta é de 56,2 dias (ao invés dos 90 dias referidos), sendo que, para as consultas de prioridade “Normal”, este não ultrapassava os 72,1 dias.

Não obstante, a ULS da Guarda encontra-se já a organizar um sistema interno de alertas, no sentido de melhorar a capacidade de resposta aos pedidos mais prioritários.

A análise dos dados mais recentes da Lista de Espera para 1ª consulta (novembro de 2019), aponta para um total de 76 pedidos, com um tempo médio de espera, desde a inscrição, de somente 39,5 dias.

Atualmente, o Departamento do Psiquiatria e Saúde Mental da ULSG conta com 9 médicos psiquiatras e 6 médicos internos da referida especialidade.



Conteúdo Recomendado