Comerciantes da Guarda admitem redução nas vendas no mês de dezembro

O presidente da Associação Empresarial da Região da Guarda (NERGA) disse hoje que as expectativas dos comerciantes para o mês de dezembro apontam para uma redução nas vendas de 40% relativamente ao ano anterior, devido à pandemia.

Pedro Tavares disse à agência Lusa que este ano, em relação ao período homólogo de 2019, “a previsão indica que se pode atingir 40% de perda” em alguns setores, segundo um estudo feito recentemente junto dos empresários.

Segundo este responsável, ao nível do setor do pronto-a-vestir o cenário “é catastrófico”, dado que “as pessoas não estão a comprar”.

“Se houver confinamento no Natal e se as pessoas não regressarem à terra, as vendas no comércio local vão diminuir bastante na época natalícia”, vaticina o dirigente.

Na opinião de Pedro Tavares era “super importante” que as autarquias locais apoiassem iniciativas de ‘marketplace’ “para que os comerciantes pudessem estar no comércio global”, como o projeto BEIRANOSSA, dinamizado pela associação que lidera.

“O NERGA fez o [portal na internet] BEIRANOSSA para ajudar as pessoas a aceder ao mercado global, mas até ao momento ainda não tivemos, por parte do poder local, apoio à divulgação do portal”, observou.

A Câmara Municipal da Guarda vai promover na quadra natalícia uma campanha de incentivo à realização de compras no comércio local, no âmbito da iniciativa “Guarda, A Cidade Natal”.

Segundo a autarquia presidida por Carlos Chaves Monteiro, a campanha “Compre no Comércio local e ganhe prémios” decorrerá a partir do dia 01 de dezembro nos estabelecimentos aderentes.

O município explicou em comunicado que, “a cada 20 euros em compras, o cliente ganha um cupão para sorteio, sendo os prémios ‘vouchers’ entre os 250 e os 50 euros”.

Também está prevista a realização de outra campanha, em parceria com a plataforma BEIRANOSSA, para incentivar a participação do comércio da Guarda naquela plataforma digital, que prevê descontos para quem comprar ‘online’, com ‘vouchers’ que vão dos cinco aos 50 euros.

Ainda com o objetivo de incentivar as compras de Natal, o município “autoriza o estacionamento gratuito durante todo o mês de dezembro e as esplanadas estarão, durante o mesmo período, isentas de taxas”.

O presidente da associação NERGA, Pedro Tavares, considera que as medidas autárquicas “são paliativos” e constituem “um pequeno incentivo, mas sempre para os residentes na Guarda comprarem”.

Ainda no âmbito da iniciativa “Guarda, A Cidade Natal”, que decorrerá entre sexta-feira e 06 de janeiro, este ano sem os equipamentos e as diversões habituais na Praça Luís de Camões ou o madeiro junto à Igreja da Misericórdia em dia de consoada, o município “reinventa” a atividade natalícia para “dinamizar o comércio e a economia local”.

A programação natalícia inclui, entre outras iniciativas, a realização de um Concurso de Montras, a instalação de iluminação e de música natalícia nas ruas da cidade e decorações da época no centro histórico da Guarda.



Conteúdo Recomendado