Carlos Reis recebe amanhã o Prémio Eduardo Lourenço 2019 na Guarda

A sessão de entrega do Prémio Eduardo Lourenço 2019 realiza-se no próximo dia 18 de outubro na Sala Tempo e Poesia da Biblioteca Municipal Eduardo Lourenço, na Guarda.

Este ano, o Júri da 15.ª edição do Prémio Eduardo Lourenço atribui o galardão ao professor universitário e investigador Carlos Reis, sendo que a cerimónia de entrega do Prémio realiza-se amanhã, dia 18 de outubro, às 17h30, na Biblioteca Municipal Eduardo Lourenço, na Guarda.

O Júri reconheceu o mérito de Carlos Reis como investigador e professor universitário e a sua trajetória que objetiva um trabalho de cooperação entre os âmbitos académicos e culturais de Portugal e Espanha, cuja aproximação substanciada e crítica, sempre o mobilizou e fomentou como responsável de diferentes instituições e organismo públicos, contribuindo a um intercambio cultural de alto valor ibérico.

Especializado em Literatura Portuguesa dos séculos XIX e XX e em Teoria da Narrativa, publicou sobre esta área vários livros de prestígio internacional e assinou dezenas de artigos em revistas universitárias. Publicou, entre outras, as obras seguintes: Textos Teóricos do Neo-Realismo; Estatuto e perspectivas do narrador na ficção de Eça de Queirós; O Discurso Ideológico do Neo-Realismo Português; Dicionário da Narratologia (em colaboração com Ana Cristina M. Lopes); Para una semiótica de la ideologia (tradução parcial de O discurso ideológico do Neo-Realismo Português); A Construção da Narrativa Queirosiana. O Espólio de Eça de Queirós (em colaboração com Maria do Rosário Milheiro) e coordena a História Crítica da Literatura Portuguesa e a Edição Crítica da obra de Eça de Queirós.

Nas edições anteriores receberam o Prémio Eduardo Lourenço a professora catedrática Maria Helena da Rocha Pereira, o jornalista Agustín Remesal, a pianista Maria João Pires, o poeta Ángel Campos Pámpano, o professor catedrático de direito penal Jorge Figueiredo Dias, os escritores César António Molina, Mia Couto, Agustina Bessa Luís e Luís Sepúlveda, o teólogo José María Martín Patino, os professores e investigadores Jerónimo Pizarro e Antonio Sáez Delgado, o jornalista e escritor Fernando Paulouro das Neves, e ao professor, investigador e crítico literário Basílio Losada Castro.




Conteúdo Recomendado