Campanha nacional quer alargar momentos de consumo de vinho do Porto

O Instituto dos Vinhos do Douro e Porto (IVDP) anunciou hoje o lançamento da campanha nacional #ondelevasoteuporto que pretende alargar os momentos de consumo de vinho do Porto e atingir os consumidores mais jovens.

“O vinho do Porto é um dos mais destacados ex libris de Portugal, um dos grandes vinhos do mundo, mas continua a ser muito pouco consumido entre os portugueses, pois, na verdade, está associado a momentos de maior tradição”, afirmou, em comunicado, Gilberto Igrejas, presidente do IVDP.

O responsável disse que “os ícones sempre presentes, sempre disponíveis, são menos valorizados”, considerando ser o “caso do Vinho do Porto, uma pérola ainda por explorar entre as gerações mais novas, que preferem outras bebidas e deixam o vinho do Porto para ocasiões especiais”.

O IVDP pretende utilizar uma “nova linguagem” na comunicação do vinho do Porto e, para esse fim, vai lançar a campanha nacional de comunicação #ondelevasoteuporto, que vai decorrer em várias plataformas, como televisão, imprensa, Google e Facebook e múpis e que contará, igualmente, com a participação de ‘influencers’.

Com esta ação, o IVDP quer alargar os “momentos de consumo de vinho do Porto atingindo os consumidores mais jovens – os jovens adultos que frequentam ambientes mais cosmopolitas e descontraídos – e aumentar a procura, ao mostrar a extensa variedade de tipos e categorias de vinho do Porto, cortando amarras com a tradição do seu consumo exclusivo em momentos solenes”.

Pretende-se, segundo o comunicado, “conseguir novos hábitos que democratizem o seu consumo, ampliando o reconhecimento e a notoriedade da marca junto do consumidor, reforçando a competitividade”.

A campanha está definida para um ‘target’ entre os 25 e os 40 anos e aposta numa abordagem digital, com filmes e ‘posts’ em redes sociais.

O objetivo é ainda “fidelizar e aumentar a frequência de consumo dos consumidores tradicionais, alcançar novos consumidores e criar ocasiões de consumo, não esquecendo de fortalecer as existentes”.

“Esta é uma campanha que pretende provocar emoções, sentimentos e criar uma relação sólida e duradoura com o seu público”, referiu Gilberto Igrejas.

Segundo dados do instituto, entre janeiro e setembro, foram vendidas 4,8 milhões de caixas de nove litros de vinho do Porto, menos 10,7% do que em igual período do ano passado. O volume de negócios rondou os 215 milhões de euros, menos 14,1% do que em 2019.

O IVDP tem como missão certificar, controlar, proteger e promover as Denominações de Origem Porto e Douro e Indicação Geográfica Duriense em Portugal e no mundo.

O instituto anunciou também hoje que celebrou protocolos com os municípios de Vila Nova de Foz Côa e da Mêda, tendo como objeto principal o atendimento aos viticultores e empresas das áreas geográficas desses concelhos.

Pretende-se estabelecer “ações de proximidade junto dos cidadãos e agentes económicos” da Região Demarcada do Douro.

No âmbito destes acordos de colaboração, IVDP vai “capacitar e reconhecer os colaboradores indicados através de ações de formação na receção da documentação diversa, consulta, impressão de documentos e atendimentos aos agentes económicos da região, como viticultores e empresas.

Por sua vez, os municípios irão disponibilizar “meios e recursos para o atendimento aos agentes económicos e garantir a entrega no IVDP dos originais dos processos resultantes do atendimento, no prazo de 10 dias úteis após receção nos serviços do município”.



Conteúdo Recomendado