Câmara de Trancoso constrói nova zona industrial com 15 lotes

A Câmara Municipal de Trancoso vai investir 844 mil euros na construção de uma nova zona industrial para “dar resposta” aos pedidos de investimento.

Segundo o autarca Amílcar Salvador (PS), a obra vai custar 844 mil euros e vai permitir “dar resposta aos pedidos dos empresários”, porque a autarquia não tem lotes disponíveis “há mais de 20 anos”.

O investimento é considerado uma mais-valia para o território, admitindo o autarca tratar-se do “projeto mais importante para Trancoso”.

O auto de adjudicação da obra foi hoje celebrado e Amílcar Salvador vaticina que possa estar concretizada no verão de 2019.

“Vamos, com certeza, conseguir atrair mais investimento e criar mais postos de trabalho, mais riqueza e fixar, naturalmente, mais pessoas, que é esse o nosso objetivo”, declarou aos jornalistas, à margem da inauguração da sexta edição da Feira da Castanha e Paladares de Outono, que decorre até domingo.

Os novos 15 lotes empresariais serão vendidos a “preços simbólicos”, alegando o autarca que “o mais importante” é captar empresas e criar novos postos de trabalho no concelho de Trancoso.

A nova zona industrial da cidade de Trancoso, com uma área total de 4,5 hectares, vai ser edificada próximo do atual parque industrial, junto da estrada municipal que faz a ligação entre aquela cidade e a localidade de Fiães.

O investimento que vai ser realizado pela Câmara Municipal de Trancoso é comparticipado em cerca de 85% por fundos comunitários, no âmbito do Portugal 2020.

O presidente da autarquia, Amílcar Salvador, anunciou também hoje que o município vai investir cerca de 350 mil euros na requalificação do edifício do antigo posto da GNR local para funcionar como incubadora de empresas.

O projeto será executado no âmbito do plano de regeneração urbana de Trancoso.



Conteúdo Recomendado