Câmara de Fornos de Algodres com 6,9 ME para 2019

A Câmara de Fornos de Algodres aprovou a proposta de orçamento municipal para 2019, no valor de 6,9 milhões de euros, que dá prioridade ao setor da Educação.

O orçamento para o próximo ano foi aprovado por maioria pela Câmara Municipal de Fornos de Algodres, presidida por Manuel Fonseca (PS), com o voto contra da vereadora eleita pelo PSD. Uma vereadora do PS também votou contra o documento.

Segundo o município, o orçamento para 2019 regista um ligeiro aumento relativamente ao de este ano, que foi no valor de 6,7 milhões de euros.

A grande prioridade do orçamento do município de Fornos de Algodres, no distrito da Guarda, é a Educação, com um valor inscrito de 700 mil euros, seguindo-se o Ambiente e a Regeneração Urbana, que tem um investimento previsto de 610 mil euros.

De acordo com a autarquia, “o principal investimento para 2019 prende-se com a intenção de dar início à construção da área de acolhimento empresarial em Juncais”.

A requalificação da Escola de Figueiró da Granja e do Centro de Interpretação Histórica e Arqueológica de Fornos de Algodres são outras das intenções do executivo presidido por Manuel Fonseca.

A autarquia anuncia também que durante 2019 será implementado um Programa Municipal de Apoio à Natalidade e outro de Apoio à Ovinicultura e Bovinicultura.

Na análise ao documento, o autarca socialista refere que “a principal prioridade” do executivo que lidera prende-se com o rigor no controlo da despesa, de modo a continuar “a reduzir a dívida do município”.

“Nos últimos anos, o facto de termos conseguido tornar a dívida herdada sustentável permite ao município, neste momento, para além de continuar, como sempre, a garantir a qualidade dos serviços públicos às populações, ambicionar o desenvolvimento de projetos estruturantes, como, por exemplo, a construção da área de acolhimento empresarial em Juncais”, remata Manuel Fonseca.

A Câmara Municipal de Fornos de Algores reconhece que apresenta para 2019 “um orçamento rigoroso e ambicioso”, que “permitirá continuar a trilhar o caminho para o desenvolvimento sustentável do concelho”.

O orçamento vai ser discutido na reunião da Assembleia Municipal que está agendada para o dia 14 de dezembro.




Conteúdo Recomendado