Belmonte e Covilhã saem da lista de maior risco

Castelo Branco, Penamacor, Idanha-a-Nova, Guarda, Sabugal, Pinhel, Seia, Aguiar da Beira, Figueira de Castelo Rodrigo e Almeida estão em risco muito elevado ou extremamente elevado.

Belmonte e Covilhã vão sair da lista de concelhos de maior risco, baixando na próxima atualização para o grupo de “risco elevado”, por terem reportado menos de 240 casos de Covid-19 por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias.

A informação foi avançada pelo Governo, que alertou, no entanto, que as alterações só se aplicam no dia 24 de dezembro. Quer isto dizer que não haverá grandes efeitos práticos nestas mudanças, porque no período festivo de Natal e Ano Novo há regras iguais para todo o país. Assim, apenas as tardes de 26 e 27 de dezembro terão menos restrições nos comércios.

Portanto, na Beira Interior, os concelhos de risco moderado (e onde não haverá as medidas mais restritivas) são agora Proença-a-Nova, Oleiros, Sertã, Vila de Rei, Vila Nova de Foz Côa, Fornos de Algodres, Mêda.

Nos concelhos que têm entre 240 e 480 casos por 100 mil habitantes (risco elevado), há recolher obrigatório das 23 horas às 5 horas, fiscalização do cumprimento do teletrabalho obrigatório, comércio fechado às 22 horas, restauração e equipamentos culturais fechados às 22h30. Os concelhos beirões nesta condição são Fundão, Covilhã, Belmonte, Vila Velha de Ródão, Manteigas, Gouveia, Trancoso, Celorico da Beira.

Para os concelhos com mais de 480 casos (“muito elevado”) e mais de 960 casos (“extremamente elevado”) por 100 mil habitantes há (para além do recolher obrigatório semanal às 23 horas) proibição de circulação de concelhos também entre as 23 horas e as 5 horas nos dias da semana. E ainda recolher obrigatório nos fins de semana entre as 13 horas e as 5 horas. Na região, estão nesta condição os concelhos de Castelo Branco, Penamacor, Idanha-a-Nova, Guarda, Sabugal, Pinhel, Seia, Aguiar da Beira, Figueira de Castelo Rodrigo e Almeida.



Conteúdo Recomendado