Autarca de Belmonte considera encerramento das finanças um ato “quase criminoso”

O presidente da Câmara de Belmonte classificou hoje o eventual encerramento das finanças como “irresponsável” e “quase criminoso” e garantiu que o município oferecerá as instalações para acolher aquele serviço e evitar que encerre.

“Estou manifestamente contra e acho que é irresponsável. Mais, atrevo-me a dizer, quase criminoso, porque estão a dificultar ainda mais a vida às pessoas, designadamente aos nossos idosos”, sublinhou. António Dias Rocha (PS) também criticou os prazos (31 de maio) dentro dos quais o Governo pretende realizar os encerramentos e sublinhou que são “curtos”.


Conteúdo Recomendado