Autarca da Guarda considera cooperação transfronteiriça um “eixo importante”

O presidente do município da Guarda anunciou que a edição de 2020 do CEI-IIT irá distinguir quatro candidaturas, com o valor de 1.750 euros cada.

O presidente da Câmara Municipal da Guarda, Carlos Chaves Monteiro, reconheceu na sexta-feira que a cooperação transfronteiriça é “um eixo importante” na transmissão do conhecimento e da cultura entre os territórios de ambos os lados da fronteira.

“E o conhecimento e a cultura são dois eixos fundamentais desta ligação cada vez mais próxima e intrínseca entre Portugal e Espanha, que se faz exatamente na Guarda”, disse o autarca à agência Lusa.

Carlos Chaves Monteiro (PSD) falava à margem da sessão de entrega do Prémio CEI-IIT – Investigação, Inovação e Território 2019, atribuído pelo Centro de Estudos Ibéricos (CEI), realizada na Biblioteca Municipal Eduardo Lourenço, naquela cidade.

O CEI foi criado a partir de um desafio lançado pelo ensaísta Eduardo Lourenço, natural de São Pedro do Rio Seco, no concelho de Almeida, distrito da Guarda, na sessão solene comemorativa do Oitavo Centenário do Foral da Guarda, em 1999.

Surgiu em resultado de uma parceria que envolveu inicialmente a Câmara Municipal da Guarda e as Universidades de Coimbra e de Salamanca (Espanha) e, mais tarde, o Instituto Politécnico da Guarda (IPG).

O autarca destacou a ligação da Guarda, através do CEI, com as Universidades de Salamanca e de Coimbra e com o IPG, como uma “assunção clara de projetos e de ideias válidas para pensar o território”.

Carlos Chaves Monteiro admitiu que o desenvolvimento do território só será conseguido se houver uma articulação entre a produção de conhecimento e a cultura, que possibilitará encontrar “soluções mais viáveis” e “formas de desenvolvimento e prosperidade”.

O Prémio CEI-IIT 2019, no valor de 2.500 euros, foi entregue a Dora Isabel Rodrigues Ferreira, investigadora na Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco, na modalidade de “Investigação: Territórios e sociedades em tempo de mudança”, e ao espanhol Juan Manuel Murillo Rodríguez, professor Catedrático na Universidade de Extremadura, na modalidade de “Projetos e iniciativas inovadoras Inovação em territórios de baixa densidade”.

Dora Isabel Rodrigues Ferreira disse que a sua investigação permite avaliar o papel da paisagem agrícola na experiência turística e compreender o papel do agroturismo e as suas potencialidades como produto turístico.

Juan Manuel Murillo Rodríguez referiu-se ao envelhecimento dos territórios fronteiriços e ao desenvolvimento de ações tecnológicas que ajudem a melhorar a qualidade de vida das pessoas idosas em contextos rurais.

Lançado em 2017, o Prémio CEI-IIT tem por objetivo distinguir trabalhos, projetos de investigação e outras iniciativas que revistam uma dimensão inovadora, contribuam para divulgar estudos, experiências e boas práticas que concorram para reforçar a coesão, a cooperação e a competitividade dos territórios fronteiriços e de baixa densidade.

O presidente do município da Guarda anunciou que a edição de 2020 do CEI-IIT irá distinguir quatro candidaturas, com o valor de 1.750 euros cada.

O CEI também atribui anualmente o Prémio Eduardo Lourenço, que é destinado a premiar personalidades ou instituições com intervenção relevante no âmbito da cultura, cidadania e cooperação ibéricas”.



Conteúdo Recomendado