Comandante operacional da GNR realça esforço de militares no caso de Aguiar da Beira

O comandante operacional da GNR, major-general Rui Moura, realçou esta quinta-feira o esforço dos militares desta força na operação para deter o alegado autor do duplo homicídio de Aguiar da Beira.

Rui Moura falava durante as comemorações do Dia da Unidade do Comando Territorial de Aveiro, onde realçou a “profusa e significativa” atividade desenvolvida no último ano, neste comando, em matéria de segurança.

“Sou testemunha do esforço feito nos últimos meses no cumprimento de missões como são exemplo o apoio ao combate dos fogos florestais em Arouca ou, mais recentemente, o caso iniciado em Aguiar da Beira”, disse Rui Moura, afirmando que os militares estiveram à altura “desta enorme tarefa”.

O homem que terá matado um militar da GNR e um civil, ferindo três outras pessoas a 11 de outubro, entregou-se às autoridades na passada terça-feira em Arouca (distrito de Aveiro), onde residia a família do suspeito.

Na mesma ocasião, o comandante da GNR de Aveiro, Nélson Couto, fez o balanço da atividade desenvolvida ao longo do ano, que aponta para uma diminuição da criminalidade geral.

No total, até ao mês de setembro foram registados 9.825 crimes, menos 1.243 do que em igual período do ano passado, sendo de destacar a redução de 8,7% no crime contra o património.

No âmbito da criminalidade violenta registaram-se 205 crimes, menos um do que em 2015.

Durante este período, a GNR efetuou 1.807 detenções, sendo 1.012 pelo exercício da condução sob o efeito do álcool, 315 por condução sem habilitação legal e 95 por crimes contra os agentes de autoridade.

A GNR registou ainda 1.554 incêndios, tendo sido identificados 27 suspeitos de fogo posto.

Relativamente à sinistralidade rodoviária, nos primeiros três trimestres, foram contabilizados 5.634 acidentes, dos quais resultaram 27 mortos, 71 feridos graves e 1.835 feridos leves.

No seu discurso Nélson Couto salientou ainda os “insistentes pedidos” que tem recebido das autarquias a pedir mais efetivos, reconhecendo que os recursos humanos são escassos.

Ainda assim, o comandante da GNR de Aveiro sublinhou que tem procurado “soluções locais” dentro da unidade para dar uma resposta às solicitações, anseios e necessidades das populações.

O comando territorial de Aveiro da GNR cobre uma área de cerca de 2.800 quilómetros quadrados e abrange uma população a rondar os 600 mil habitantes.




Conteúdo Recomendado