Assembleia Municipal de Castelo Branco preocupada com Almaraz

Face aos últimos incidentes verificados em Almaraz, os deputados municipais entendem que a central nuclear espanhola “representa um risco para o meio ambiente e para todos os cidadãos”.

A Assembleia Municipal de Castelo Branco aprovou ontem por unanimidade uma moção que pede ao Governo português uma intervenção junto do Estado espanhol e das instituições europeias para o encerramento definitivo da central nuclear espanhola de Almaraz.

Na moção apresentada e subscrita por todas as bancadas com representação na Assembleia Municipal de Castelo Branco (PS, PSD, CDS-PP, BE e CDU), os deputados municipais realçam que a central nuclear de Almaraz, em Espanha, “registou nos últimos cinco dias dois incidentes”.

Face aos últimos incidentes verificados em Almaraz, os deputados municipais entendem que a central nuclear espanhola “representa um risco para o meio ambiente e para todos os cidadãos”.

E, neste sentido, solicitam ao Governo português “todas as iniciativas necessárias junto do Estado espanhol e das instituições europeias no sentido do encerramento definitivo daquela central nuclear, não sendo autorizada nova prorrogação do seu prazo de funcionamento”.

Os subscritores do documento realçam que o fecho da central tem vindo a ser prorrogado, tendo o Conselho de Segurança Nuclear espanhol autorizado este ano o funcionamento de Almaraz até outubro de 2028, cabendo a autorização definitiva ao Governo espanhol.

“Já anteriormente a Assembleia Municipal de Castelo Branco se manifestou pelo encerramento da central nuclear, designadamente em 2016”, lê-se no documento.

A moção vai ser remetida ao primeiro-ministro, Presidente da Assembleia da República e aos grupos parlamentares.

PSD preocupado

A distrital do PSD de Castelo Branco manifestou hoje preocupação pelas “constantes anomalias” verificadas na central nuclear espanhola de Almaraz e acusou o ministro do Ambiente de ser “um espetador desatento” da situação.

“Assim, a Comissão Política Distrital do PSD de Castelo Branco entende que o Governo português deveria pressionar ativamente o Governo espanhol na próxima Cimeira Ibérica e promover, de uma vez por todas, o encerramento da central nuclear de Almaraz, assumindo verdadeiramente uma estratégia de defesa do ambiente dos territórios de baixa densidade, os principais prejudicados caso haja uma catástrofe”, afirma, em comunicado, a distrital social-democrata.

O PSD manifesta “profunda preocupação” pelas constantes anomalias verificadas nos últimos anos na central de Almaraz e realça as duas paragens verificadas nos últimos cinco dias, cujo Conselho de Segurança Nuclear (CSN) de Espanha deu conta em comunicado.

“A falha de segurança documentada e classificada pelos critérios internacionais com o nível 0 é mais uma prova da urgente necessidade de encerramento da central nuclear de Almaraz”, sustenta o partido.

Os sociais-democratas entendem que o silêncio não tem sido a melhor solução por um problema que teima em não ser resolvido nem discutido.

“Apesar dos constantes alertas, tanto da Comissão Política Distrital do PSD de Castelo Branco e da Resolução da Assembleia da República n.º 107/2016 (…), o Governo de Portugal e mais concretamente o ministro do Ambiente continua a ser um espetador desatento do desenrolar desta situação, assistindo de poltrona a todo um conjunto de incidentes que colocam as populações em constante sobressalto”, concluem.




Conteúdo Recomendado