Depois de Ana, vem aí a tempestade Bruno

A tempestade Ana está de partida. No seu lugar, deixa uma frente polar que fará baixar a temperatura. Enquanto isso, uma certeza: a próxima tempestade terá o nome Bruno.

A tempestade Ana que atingiu na tarde de domingo e última madrugada território português já ‘a dar as últimas’. O mesmo é dizer que o pior já passou, assim o diz a meteorologia. Depois da Ana, a próxima tempestade a surgir dará pelo nome de Bruno.

A tempestade Ana dá agora lugar a temperaturas mais baixas (resultante de uma frente polar). Por essa razão, a precipitação que ainda possa ocorrer será na forma de neve, nas terras altas, acima dos 800 metros de altitude (no Norte e Centro).

Ana foi a primeira tempestade na Península Ibérica a que foi atribuído um nome. Passará a ser assim daqui em diante para Portugal, Espanha e França.

Estes países passam a integrar o mesmo sistema que dá nomes por ordem alfabética a estas tempestades e que se distinguem dos furacões. “Os furacões são outra categoria. São outras condições que dão origem aos furacões e às tempestades tropicais, embora estas possam ter ventos de intensidade de um furacão”, explicou uma meteorologista à SIC. Depois de Ana, sem que se saiba quando, virá o Bruno.




Conteúdo Recomendado