CTT e Quercus incentivam à reflorestação de áreas afetadas pelos incêndios

As 210 lojas dos CTT vão vender, até 31 de outubro, o kit “Vale uma Árvore”, um produto que custa 3 euros e que permite, como o próprio nome denuncia, a plantação de uma árvore em solo português.

A plantação será assegurada pela Quercus em áreas classificadas do Norte e Centro de Portugal, na sequência da campanha “Uma Árvore pela Floresta”. As áreas escolhidas foram afetadas pelos incêndios e serão reflorestadas com espécies vegetais autóctones. O objetivo da campanha é criar bosques autóctones que oferecem uma maior resistência à propagação dos incêndios e são melhores para amenizar o clima, promover a biodiversidade e proteger a paisagem. Segundo a Quercus, não existe qualquer limite para o número de árvores que podem ser apadrinhadas – no momento da compra é entregue um pequeno kit ao comprador, composto por uma árvore em cartão reciclado e um código.  A árvore serve de lembrança e pode ser oferecida, mas o código é necessário para a registar com o nome da pessoa que comprou o kit. A árvore “verdadeira” será plantada antes da primavera de 2015, sendo que a Quercus garante que cada comprador saberá a espécie e o local da plantação. Finalmente, todos podem acompanhar, online, a evolução do bosque, através desta página. “As plantações serão essencialmente efetuadas em áreas classificadas e os terrenos serão exclusivamente baldios ou pertencentes ao Estado, de modo a assegurar a preservação futura dos bosques sem que haja o risco dessas áreas serem alienadas”, explica a Quercus. As serras da Peneda e Gerês, Montemuro, Alvão e Serra da Estrela são os locais escolhidos para a plantação. Por outro lado, será usado, preferencialmente, o viveiro florestal do Centro de Educação Ambiental da Senhora da Graça (CEASG), localizado no Sabugal e que estão sob gestão do Instituto da Conservação da Natureza e das Floresta (ICNF). As 8 espécies que poderão ser usadas nos bosques são o Carvalho-alvarinho (Quercus robur), o Carvalho-negral (Quercus pyrenaica), o Sobreiro (Quercus suber), a Azinheira (Quercus rotundifolia), o Freixo (Fraxinus angustifolia), o Azevinho (Ilex aquifolium), o Azereiro (Prunus lusitanica ssp. lusitanica) e o Medronheiro (Arbutus unedo).



Conteúdo Recomendado