Boom Festival distinguido pela sexta edição consecutiva

O Boom Festival acaba de ser distinguido com o prémio “Outstanding Greener Festival Award 2018“, uma iniciativa internacional que tem como objetivo premiar eventos exemplares para a indústria através das suas práticas de sustentabilidade.

A distinção máxima foi atribuída a sete festivais em todo o mundo, sendo o Boom Festival o único português, realizado em Idanha-a-Nova, no distrito de Castelo Branco.

No total, 35 festivais e eventos de 14 países alcançaram o prestigiado prémio em 2018, concedido a iniciativas que nesse ano demonstraram uma maior consciencialização em relação à sustentabilidade e redução de impactos ambientais em 11 áreas, incluindo transporte, resíduos, energia, água e impactos na comunidade local. Segundo lembra A Greener Festival Award, os candidatos passam por uma avaliação rigorosa, visita ao local e análise pós-evento das ações de sustentabilidade implementadas. A entrega dos prémios decorreu no dia 18 de janeiro na Eurosonic Noorderslag, na Holanda.

O programa ambiental que valeu este reconhecimento é muito extenso e engloba desde a obrigatoriedade de todos os restaurantes usarem material biodegradável, passando pela criação de composto com restos de comida, saneamento, energias renováveis, reciclagem de comida, até um programa de revitalização da economia local. Em parceria com a Câmara de Idanha-a-Nova e juntas de freguesia locais, e no âmbito do Programa Recomeçar, o festival empregou 150 pessoas da região na edição de 2018.

O evento bienal de cultura independente que, desde 1997 se realiza em Portugal é uma referência internacional. Multidisciplinar, transgeracional e intercultural, com inúmeros prémios internacionais na área da sustentabilidade ambiental, o Boom recebeu em 2018 na Herdade da Granja, na margem direita da Albufeira de Idanha, participantes de 147 nacionalidades.

Entre 22 e 29 de julho do ano passado, o público pôde presenciar alguns dos projetos que fizeram o festival ganhar este prémio de mérito: mais árvores, resultantes do processo de reflorestação da Herdade da Granja, com a plantação, desde dezembro de 2015, de 720 novas espécies nativas. Além disso, usufruíram de 378 casas de banho compostáveis e de uma estrutura de apoio aos 53 participantes com necessidades especiais.

Em termos de alimentação, que é um dos focos não apenas da sustentabilidade, mas também de saúde pública, o festival é reconhecido pela qualidade na seleção de restaurantes, possibilitando a fornecedores locais vender os seus produtos a espaços vindos de todo o mundo. Este ano 72% das opções alimentares do festival foram vegetarianas.

De realçar ainda que 106 painéis solares alimentaram o evento com 16.000 watts de eletricidade. Além destes, os geradores usados no Boom integram tecnologia que permite a redução do consumo. Estas duas medidas permitiram à organização consumir menos 20% de energia no evento. Também a redução do consumo de água era um objetivo para a última edição, sendo que as campanhas de sensibilização e a implementação de medidas resultaram numa diminuição de 10% do uso de água.

Em 2018, a organização do festival disponibilizou ainda 213 autocarros desde Lisboa, Madrid, várias cidades de França e Suíça, que transportaram cerca de 30% do público.

6ª EDIÇÃO CONSECUTIVA DISTINGUIDA

Para além das dezenas de projetos com foco na sustentabilidade ambiental, em 2018 o Boom Festival reforçou o seu papel em questões sociais: foram criados projetos de ação social e ambiental na Beira Baixa, encetaram-se esforços para empregar pessoas da região, foram privilegiados os produtos nacionais, locais e, no caso da alimentação, grande foco no biológico.

Distinguido em 2008, 2010, 2012, 2014, 2016 e agora em 2018 com o “Outstanding Greener Festival Award”, o prémio mundial mais importante de eventos sustentáveis, atribuído por “A Greener Festival”, o Boom foi, ainda, a convite da UNEP – United Nations Environment Programme, organismo pertencente à ONU, membro da iniciativa “United Nations Music & Environment Stakeholder Initiative”. Ganhou também o European Festival Award 2010 – Green’n’Clean Festival e o Green Inspiration Award 2012.

De salientar que o  “A Greener Festival Award” é o único prémio desta área onde os seus avaliadores se deslocam ao festival com uma matriz de avaliação extensa e minuciosa. 



Conteúdo Recomendado