Adega de Pinhel investe 300 mil euros em novo sistema de decantação de vinho

A Adega Cooperativa de Pinhel anunciou hoje o investimento de 300 mil euros num novo sistema de decantação de vinhos, que permite aumentar a qualidade da produção.

Segundo Agostinho Monteiro, presidente da Adega Cooperativa de Pinhel, o equipamento foi comprado com o apoio do Instituto de Financiamento da Agricultura e Pescas (IFAP), no âmbito do programa de modernização da adega.

“É o primeiro ‘decanter’ adquirido em Portugal”, disse aquele responsável, adiantando que está a funcionar desde o dia 30 de setembro, quando a adega iniciou a campanha de vindimas deste ano.

O novo sistema, que está a ser utilizado na produção de vinhos brancos, “retira todo o sumo que a uva tem e separa todas as impurezas e lixos sólidos, permitindo uma fermentação do vinho perfeitamente limpa e com elevados níveis de qualidade”.

“O processo é todo mecanizado. Entra o bago da uva e sai o vinho limpinho e pronto a fermentar”, explicou.

Agostinho Monteiro indicou que o novo equipamento “permite poupar tempo na fermentação dos mostos”.

O responsável lembrou que em Portugal o processo de decantação é feito de forma natural ou por prensas contínuas, “com prejuízos em termos de aproveitamento dos vinhos brancos”.

O ‘decanter’ em funcionamento na Adega Cooperativa de Pinhel está mais direcionado para vinhos brancos, mas “também serve para filtrar vinhos tintos”, pois “permite limpar vinhos tintos depois de fermentados, caso tenham algum problema de pureza”, segundo aquele dirigente.

Na campanha deste ano, que termina a 23 de outubro, a Adega Cooperativa de Pinhel prevê receber 13,5 milhões de quilogramas de uvas, que devem produzir cerca de 9,5 milhões de litros de vinhos brancos e tintos.

A campanha deste ano regista uma quebra na produção de cerca de 5% relativamente a 2013, devido ao frio e à chuva registados no período de desenvolvimento das videiras.

A adega de Pinhel, que no ano passado registou um volume de negócios de cerca de 4,5 milhões de euros, vende vinhos brancos, tintos e espumantes para o mercado nacional e internacional (Brasil, Angola, Alemanha e França).

A instituição está integrada na área geográfica da Comissão Vitivinícola Regional da Beira Interior e conta com 1.580 associados nos concelhos de Pinhel, Almeida, Mêda e Trancoso.




Conteúdo Recomendado