Mais de metade dos portugueses admite que não consegue poupar

As famílias portuguesas continuam a ter dificuldades em guardar dinheiro no fim do mês, mesmo com a recuperação económica nacional.


A média europeia é ainda uma miragem para os portugueses no que toca à poupança mensal. A Intrum Justitia, multinacional especializada em serviços de gestão de crédito, fez um estudo europeu sobre o dinheiro que as famílias guardam, e o panorama em Portugal não é particularmente animador.

“De acordo com a Intrum Justitia, cerca de 58% dos portugueses não consegue poupar dinheiro todos os meses, enquanto os restantes 42% diz que consegue poupar uma média de 281 euros por mês”, explica o comunicado de divulgação dos resultados do estudo.

O exemplo espanhol é esclarecedor e permite perceber que os hábitos de poupança em Portugal ainda não estão enraizados: “Em Espanha, os números são mais elevados, onde 54% diz conseguir poupar uma média de 375 euros, à semelhança da média europeia, com 50% a responder que as suas poupanças são de 326 euros por mês”.

“Daqueles que conseguem poupar, há mais de 74% dos portugueses que indica que esta poupança se destina a despesas imprevistas. Tal como em Portugal, em Espanha (76%) e na Europa (71%) a preocupação também é poupar para despesas imprevistas.”

Há, ainda assim, boas notícias: a mentalidade parece estar a mudar.

“A recessão económica também alterou a atitude dos portugueses sendo que 69% reconhecem agora ser mais importante poupar dinheiro. Os portugueses são os que mais alteraram a sua atitude, pois em Espanha apenas 64% o reconhece e na Europa esse número desce para 43%”, conclui a Intrum Justitia.

 



Outros Conteúdos
Acompanhe toda a atualidade da Região! Subscreva a nossa newsletter.