Governo vai avançar com medidas especiais para a seca

O Governo vai avançar, já na próxima semana, com medidas adicionais de combate à seca no que diz respeito aos animais.


Sem querer enumerar quais, o ministro da Agricultura anunciou esta segunda-feira que “no início da próxima semana, estaremos em condições para anunciar alguns apoios especialmente direccionados quer para a questão da garantia do abeberamento dos animais quer para a alimentação animal”.

Capoulas Santos falava aos jornalistas à margem da primeira Cimeira de Inovação na Agricultura (Agri Innovation Summit 2007), que decorreu em Oeiras, e afirmou que, apesar de estas medidas irem avançar já, espera continuar a conta com o apoio da Comissão Europeia.

“Naturalmente, o senhor comissário não veio aqui para fechar qualquer negociação, mas a Comissão está suficientemente sensibilizada, temos contado sempre com o seu apoio nestes últimos dois anos e tenho a certeza de que vamos continuar a contar”, afirmou ao lado do comissário europeu com a pasta da Agricultura, Phil Hogan, que participou na cimeira.

O ministro da Agricultura considerou que a Comissão “tem sido excepcional” com Portugal nas últimas crises relacionadas com o leite, os suínos e com os incêndios florestais e recordou que autorizou, em Agosto, o Governo português “a antecipar 70% dos pagamentos, o que será feito antes do final do mês e permitirá transferir para os agricultores cerca de 400 milhões de euros de apoio”.

“Mas obviamente que a situação tem vindo progressivamente a agravar-se e o problema que se coloca agora com mais premência é a questão da alimentação animal, uma vez que parte dos ‘stocks’ que tinham sido reservados para o inverno estão a esgotar-se, houve perda de pastagens nas áreas ardidas e a seca tem sido inclemente”, disse ainda.

Da parte de Bruxelas, o comissário Phil Hogan disse aos jornalistas que, “enquanto a chuva não chega”, Bruxelas está disponível “para trabalhar com o Governo português da melhor forma possível”.

Isso pode incluir “encontrar recursos financeiros adicionais no orçamento europeu para ajudar as populações nas zonas rurais”, que podem ser direcionados para a alimentação animal no Inverno.

Além disso, acrescentou o comissário europeu, Bruxelas tem trabalhado conjuntamente para “aumentar as medidas de desenvolvimento rural e o adiantamento de pagamentos a pessoas afetadas pela seca e pelos fogos florestais”.

No início desta semana, o ministro da Agricultura pediu aos parceiros europeus no Luxemburgo uma ajuda para a seca em Portugal.

 

 



Outros Conteúdos
Acompanhe toda a atualidade da Região! Subscreva a nossa newsletter.