A Economia Contra a Sociedade

Sinopse
Nas sociedades liberais modernas, o social parece estar minado pelo económico. Assim, para os excluídos da sociedade, não parece existir alternativa à inserção profissional. É cada vez mais difícil o ajustamento entre as necessidades da economia mercantil e a identidade dos indivíduos. O considerável desenvolvimento dos serviços na economia dos países modernos indica, com efeito, o fim da simbiose entre a integração social e uma actividade económica profundamente produtivista.
Esta interessante e actual obra, apoiando-se em factos, tenta descrever uma outra lógica económica, tornada ainda mais urgente pelos paralelos sugestivos entre a decomposição do comunismo e a crise de um capitalismo que, apesar dela, «não tem contestação interna».
Bernard Perret e Guy Roustang insistem nas consequências incontáveis da entrada numa sociedade de serviços, no aspecto sobretudo social do emprego, nas novas relações entre o trabalho e a identidade cultural dos indivíduos. Acreditam que é necessário reorientar o económico e atingir uma organização social que não preferencie exclusivamente o ponto de vista do consumidor individual. A questão do emprego e os problemas da cidadania nas democracias estão ligados.
O que se impõe, afinal, é uma reflexão importante sobre o «valor», ao encontro de uma teoria económica liberal que, usando uma máscara científica, funciona de facto como uma ideologia.
Uma obra fundamental para se entender o nosso mundo e tempo que surgem cada vez mais complexos nas suas estruturas, nas suas questões e resoluções. É necessário pensar uma outra lógica.

 

Autor(es): Guy Roustang , Bernard Perret

Edição: Instituto Piaget, 1996

Outros Conteúdos
Acompanhe toda a atualidade da Região! Subscreva a nossa newsletter.