Leite: produtores exigem aumento do preço em consonância com evolução positiva do mercado

A Direção da APROLEP- Associação dos Produtores de Leite de Portugal reafirma a «necessidade urgente» de aumentar o preço do leite ao produtor para um valor base de 35 cêntimos por litro de leite, valor necessário para remunerar o custo atual de produção.

De acordo com os últimos dados divulgados pela Comissão Europeia, através do Observatório Europeu do Leite e Produtos Lácteos, o preço médio pago ao produtor, em julho, foi de 28,7 cêntimos por kg de leite português, face a um preço médio de 34,2 cêntimos por Kg na Europa, o que significava uma diferença de 5,3 cêntimos em cada kg produzido.

Portugal tinha o terceiro pior preço entre os 28 Estados da União Europeia.

Nos últimos sete anos, Portugal esteve seis anos e oito meses abaixo da média comunitária.

«Os aumentos entre 1 a 2 cêntimos/kg, entretanto anunciados por algumas indústrias para agosto e setembro, são claramente insuficientes para atingir o custo de produção e o preço médio da Europa, que provavelmente será agora superior, pois as principais indústrias do norte da Europa anunciaram aumentos que colocam os seus produtores com preços a rondar ou ultrapassar os 40 cêntimos/kg», lembra a APROLEP.

Essa evolução é a consequência natural do mercado de produtos lácteos, nomeadamente da valorização da manteiga, cujo preço aumentou 74% no último ano, segundo dados também divulgados pela Comissão Europeia.

A APROLEP acrescenta ainda: «verificamos assim que a indústria do norte da Europa valoriza o leite e partilha esse valor com os seus produtores, enquanto em Portugal temos preços mínimos aos produtores e indústrias que se preparam para acumular mais uma vez resultados elevados, enquanto o setor produtivo vai morrendo, com vacarias a fechar ou a arrastar-se penosamente, sem poder aproveitar a onda positiva da produção de leite na Europa».

 



Outros Conteúdos
Acompanhe toda a atualidade da Região! Subscreva a nossa newsletter.