Chouriça da Guarda

A chouriça da Guarda é feita através das chamadas carnes “nobres” do porco, com exceção dos lombos, que são cortadas em pedaços medianos e temperados com sal, alho, colorau doce e piripiri moído.

Apresentação

O fabrico das chouriças da Guarda constituem uma tradição muito antiga na região do Centro. Reveladoras desta situação são as quadras populares cantadas nas Janeiras, em que os rapazes e as raparigas vão contando e pedindo, pelas portas, produtos tradicionais. (Levante-se lá, senhora/ Desse banco de cortiça/ Venha-nos dar a Janeira/ Ou morcela ou chouriça”).

As chouriças de carne da Guarda comem-se tal qual, cozidas ou assadas. Constituem sempre uma excelente refeição ou, pelo menos, um bom petisco.

CURIOSIDADES
– A chouriça da Guarda é feita atraves das chamadas carnes “nobres” do porco, com excepção dos lombos, que são cortadas em pedaços medianos e temperados com sal, alho, colorau doce e piripiri moído. Para completar, é-lhe adicionado vinho da região e água, ou apenas um destes ingredientes. As carnes marinam nesta vinha-d’alho durante 24 a 48h, após o que servem para o enchimento das tripas. Depois de atados e encurvados, as chouriças vão para o fumeiro de lenha de carvalho e castanheiro durante cerca de 2 a 3 semanas. Após a fumagem são conservados num local fresco e seco para evitar o aparecimento de bolores.
– A chouriça da Guarda é um enchido de cor de sangue de boi, em forma de ferradura, de textura média, com uma massa coesa e rija quando cortada em rodelas.



Conteúdo Recomendado

Acompanhe toda a atualidade da Região! Subscreva a nossa newsletter.