Grávida perde bebé enquanto espera por obstetra no Hospital da Guarda

Mulher entrou na unidade de saúde com perdas de sangue. Obstetra só terá respondido à emergência uma hora e meia depois.

http://www.elevogroup.com/pt/portfolio/hospital-sousa-martins/

Cláudia Costa, uma mãe na reta final da gravidez, perdeu o seu bebé na passada quinta-feira, depois de ter esperado mais de uma hora e meia por um médico obstetra, que se encontrava nas instalações do hospital, na Unidade de Saúde Local da Guarda.

Segundo o Jornal de Notícias, a mulher encontrava-se com perdas de sangue quando se deslocou ao serviço de obstetrícia do hospital. Apesar de ter o parto por cesariana agendado para o próximo dia 27, Cláudia foi informada de que tinha entrado em trabalho de parto e de que já não poderia abandonar as instalações médicas. Prestes a realizar o sonho de ser mãe, Cláudia, de 39 anos, estava grávida de uma menina, depois de ter recorrido a sucessivos tratamentos para conseguir engravidar.

Apesar de residir na Covilhã, a professora de português escolheu a Unidade de Saúde Local da Guarda para ter o seu bebé, uma vez que a mãe é uma funcionária da instituição e o seu marido técnico do serviço de radiologia. Entretanto, a administração da Unidade Hospitalar da Guarda já abriu um processo de averiguações para apurar responsabilidades na morte da criança – cujo corpo já foi transportado para o Instituto de Medicina Legal no Porto – , no entanto, preferiu não se pronunciar sobre o caso.