Rali de Castelo Branco

Os próximos dias 11 e 12 de março vão ser de grande animação, muito espectáculo e emoções fortes na região da Beira Baixa.

O Rali de Castelo Branco, segunda prova do campeonato nacional da especialidade, vai para a estrada e as melhores equipas portuguesas apresentam-se à partida para mais uma edição que se espera muito competitiva.

Mais uma vez, boa parte da Beira Baixa será invadida pelo roncar dos motores e os muitos apaixonados da disciplina têm bons motivos para visitar a região.

A prova tem início na tarde de sábado, dia 11. A organização reservou três provas especiais para este dia. O primeiro embate realiza-se num troço, Sarzedas, com 12,72 quilómetros de extensão em que os candidatos à vitória não têm margem de erro. Aí se farão as primeiras diferenças. Mas é na especial seguinte, Vidigal, que está o maior desafio do dia. São 18,35 km contra o cronómetro na zona mais a Oeste do Rali de Castelo Branco. Cumpridas estas duas especiais, as equipas regressam à capital de distrito para a classificativa espetáculo na cidade.

A fórmula foi tão bem-sucedida que a Escuderia Castelo Branco continua a utilizá-la. Por isso, a edição de 2017 do Rali de Castelo Branco volta a ter uma super-especial a fechar a competição do primeiro dia. Os 2,32 km junto à Rotunda Europa já são conhecidos e espera-se, de novo, uma enchente para assistir à passagem dos concorrentes.

No segundo dia de prova, o Rali de Castelo Branco divide-se em duas secções. Na primeira, as equipas competem em São Domingos (9,12 km), Fonte Longa (14,23) e Alvito (19,29 km). A secção da tarde é a repetição das especiais da manhã. Ou seja, estão reunidos os ingredientes para que haja emoção até ao fim pois a derradeira classificativa desta ronda é, à semelhança da PE6, a mais longa da prova.

No total, os concorrentes que participam na edição de 2017 do Rali de Castelo Branco têm quase 120 quilómetros de estradas sinuosas e com diferentes tipos de piso nas quais se vão colocar à prova.

Mais uma vez, o Rali de Castelo Branco volta para a estrada fruto da organização da Escuderia e do incondicional apoio das mais diversas instituições públicas e privadas, com destaque para a autarquia de Castelo Branco e para as juntas de freguesia por onde se desenrola o percurso da prova.

A realização de mais uma edição do Rali de Castelo Branco, que pontua para o campeonato nacional da modalidade pela quarta vez consecutiva, só é possível pela excelente cooperação entre todas as entidades envolvidas que veem a modalidade como “um fantástico meio de promoção da região.”



Artigos Relacionados / Pub