Município da Covilhã inaugura três exposições

No próximo dia 11 de março, sábado, o Museu de Arte Sacra associa-se à autarquia de Estremoz no apoio à candidatura do seu Figurado a Património Imaterial da Humanidade.

Neste âmbito, inaugura duas exposições sob o lema “Patrimónios Imateriais do Alentejo” e apresenta ao público uma exibição do Cante Alentejano, também, ele já reconhecido pela UNESCO com a mesma categoria, que será interpretado pelas Cantadeiras do Redondo.

A autarquia presta assim homenagem a várias riquezas, reconhecidas a nível internacional, da maior região de Portugal, o Alentejo: o Figurado de Estremoz, a cortiça e o Cante Alentejano.

Pelas 15h30, o Museu de Arte Sacra inaugura a exibição “Figurado de Estremoz” onde Hugo Guerreiro, diretor do Museu Municipal “Prof. Joaquim Vermelho” fará uma breve apresentação da “Candidatura do Figurado de Estremoz a Património Cultural Imaterial da Humanidade” e o reputado ceramista Jorge da Conceição, exímio na tradição barrística e na arte de modelar à mão o boneco estremocense, nos guiará pela exposição de figuras tradicionais e alegóricas, imagens religiosas e presépios.

No Jardim do Museu irá ficar patente até 30 de abril a mostra de escultura “Homens e Deuses” de Jorge Curval, um conceituado e internacional artista plástico, detentor de inúmeras distinções, que se apresenta na Covilhã pela primeira vez com peças em cortiça de dimensão considerável.
No mesmo sábado, pelas 17:00 horas, é inaugurada na Galeria de exposições “Tinturaria” a exibição de pintura “Perfeitos para qualquer lugar” da autoria dos artistas Dila Moniz, Mafalda d’Eça e Urbano da Cruz, que estará patente ao público até ao dia 2 de abril.



Artigos Relacionados / Pub