CDU apresenta alternativa na Guarda com candidatura de Carlos Canhoto

O candidato da CDU – Coligação Democrática Unitária (PCP-PEV) Carlos Canhoto, à presidência da Câmara da Guarda nas eleições do dia 01 de outubro, afirmou esta quinta-feira que a sua candidatura constitui uma proposta de alternativa no concelho.

“Felizmente, a Guarda tem a CDU. Teve a CDU ao longo destes quatro anos na Assembleia Municipal honrando a defesa dos compromissos assumidos com a população nas últimas eleições e lutando contra a arrogância da política e da postura da maioria PSD/CDS-PP. E a Guarda tem também a CDU como proposta de política alternativa para o concelho”, disse o candidato Carlos Canhoto na sessão de apresentação pública da sua candidatura.

O cabeça-de-lista da CDU à autarquia da Guarda, com 43 anos, saxofonista, professor e investigador e docente na Escola Superior de Artes Aplicadas do Instituto Politécnico de Castelo Branco e nos Conservatórios de Guarda, Castelo Branco e Covilhã, é eleito da CDU na Assembleia Municipal da Guarda e membro da Direção da Organização Regional da Guarda do PCP e da Comissão Nacional do PCP para a Cultura.

Carlos Canhoto referiu que os candidatos da CDU estarão nos próximos meses junto das populações “levando uma mensagem de esperança e de confiança, a mensagem de que uma política alternativa é possível”.

Lembrou que´, durante décadas, o município da Guarda foi gerido pelo PS que deixou uma “pesada e injustificada acumulação de dívidas” e seguiu-se, no último mandato, a liderança da coligação PSD/CDS-PP, marcada “pelo populismo”.

Quanto a resultados eleitorais, o candidato disse que a coligação pretende reforçar o número de eleitos na Assembleia Municipal e, elegendo um vereador para o executivo, “a CDU, como sempre, marcaria a diferença”.

A CDU candidata o professor e economista aposentado Aires Dinis, de 66 anos, eleito na Assembleia Municipal e na Assembleia da União de Freguesias de Pousade e Albardo, à liderança da Assembleia Municipal da Guarda.

O número um da lista à Assembleia Municipal acredita que nas eleições autárquicas deste ano os eleitores darão “mais mandatos” à CDU para que os seus eleitos contribuam “mais e melhor para o progresso do concelho”.

O atual presidente da autarquia da Guarda, Álvaro Amaro, vai concorrer ao segundo mandato pelo PSD, o PS candidata o ex-presidente da Câmara Municipal de Seia Eduardo Brito, o BE candidata Jorge Mendes, ex-presidente do Instituto Politécnico local, e o professor Carlos Adaixo é o candidato da coligação “Guarda em Primeiro” (CDS-PP, MPT e PPM).

Nas eleições autárquicas de 2013, o social-democrata Álvaro Amaro conquistou ao PS a presidência da câmara que era gerida por este partido desde as primeiras eleições autárquicas (1976).

Álvaro Amaro, que concorreu em coligação com o CDS-PP, foi eleito por maioria absoluta, com 51,43% dos votos e cinco mandatos autárquicos, ocupando o PS os outros dois lugares do executivo.



Artigos Relacionados / Pub