Universidade da Beira Interior recebe 1,2 milhões de euros para estudar doenças neurodegenerativas

O projeto designa-se de ICON e vai centrar-se nas doenças de Parkinson e de Alzheimer e no Acidente Vascular Cerebral (AVC).

O Centro de Investigação em Ciências da Saúde da Universidade da Beira Interior (CICS-UBI) vai desenvolver um projeto centrado na identificação de fatores de risco, deteção precoce, avaliação da progressão e desenvolvimento de tratamentos inovadores para doenças neurodegenerativas. Os investigadores vão dirigir a atenção para as doenças de Parkinson e de Alzheimer e para o Acidente Vascular Cerebral (AVC).
 
Designado de “ICON – Desafios interdisciplinares em neurodegeneração”, tem um financiamento de 1 milhão e 200 mil euros e prolonga-se até 2020, com financiamento dos fundos europeus do Portugal2020. Espera-se que os resultados obtidos pelo ICON resultem num forte impacto socioeconómico, dada a elevada prevalência daquelas doenças
 
Ao longo dos três anos os investigadores procurarão novos indicadores de risco metabólicos, imunológicos e genéticos das doenças neurodegenerativas e tentarão perceber a influência ambiental nestas doenças. O trabalho vai abranger ainda as funções cerebrais nomeadamente na regulação da função vascular, proteção e administração de nutrientes e medicamentos. A descoberta de novos fármacos para tratamentos é outro objetivo associado ao tratamento.
 
Uma das vantagens que poderá contribuir para o sucesso deste projeto é a atividade desenvolvida no CICS-UBI nesta área, que permitiu a descoberta da ação neuroprotectora de algumas moléculas que poderão ser utilizadas para prevenir estas doenças. Também foram estabelecidos processos eficientes para purificar produtos que poderão ser usados no tratamento das mesmas.
 
O projeto é liderado pelo investigador do CICS e docente da Faculdade de Ciências da Saúde, Ignacio Verde, sendo ainda coordenado por sete investigadores também do CICS. O ICON será desenvolvido por uma equipa multidisciplinar deste Centro de Investigação da Faculdade de Ciências da Saúde e clínicos de diferentes unidades de saúde e instituições prestadoras de serviços nesta área, localizadas na Beira Interior.
 
Representa ainda uma mais-valia na atração de jovens investigadores para a região, uma vez que uma grande fatia do orçamento se destina à contratação de recursos humanos qualificados. Estas contratações e o carácter multidisciplinar da equipa envolvida vão reforçar as atividades de produção de conhecimento e transferência de tecnologia, que representam uma grande mais-valia para a UBI.



Artigos Relacionados / Pub